Tratamentos para diferentes tipos de pele (seca, normal, oleosa e mista)

Revisado por Equipe Editorial a 22 outubro 2018

Conheça melhor a sua pele através deste artigo que aborda os vários tratamentos para diferentes tipos de pele (seca, normal, oleosa e mista).

pele

Esteticamente, a pele é o órgão mais importante num ser humano. Sendo o maior órgão humano, e aquele que reveste todo o corpo, a pele está visível para todos os outros. Se a pele for saudável e bonita, a nossa aparência também o será.

Se pelo contrário, a pele estiver cheia de imperfeições, como rugas, manchas ou marcas de acne, ou ainda, envelhecida devido ao Sol, então a nossa aparência não será tão agradável! Assim, os cuidados com a pele surgem como um dos aspetos mais importantes para uma aparência saudável e bonita!

Neste artigo iremos abordar um assunto, que não sendo muitas vezes considerado, é crucial para cuidar e manter uma pele perfeita: o tipo de pele.

Na realidade, muitos dos problemas de pele são causados pelo uso de produtos não adequados, e isso acontece porque, muitas das vezes, não sabe na verdade o seu tipo de pele. Assim, e antes de gastar dinheiro em vários produtos, sempre na busca daquele que irá melhorar a sua pele, comece por seguir os próximos passos para descobrir na realidade qual é o seu tipo de pele. Só depois então, deverá pensar nos produtos a comprar.

Tipos de pele

No papel, existem quatro tipos de pele: seca, normal, oleosa e mista. No entanto, é uma ilusão referir-se a qualquer pele como normal. Uma pele normal será aquela que tem todas as suas características perfeitas, ou seja, uma hidratação ideal, sem excesso de oleosidade e com os poros totalmente desobstruídos.

Conheça 20 Remédios Caseiros para Pele Normal

Normalmente, apenas em tenra idade, com a sua pele constantemente a rejuvenescer, algumas crianças conseguem manter estas características ideais sempre. Assim, é normal um adulto com pele “normal” ter ótimas reações com um determinado produto, enquanto outro, também com pele “normal”, já terá o oposto.

Na realidade, esta divisão em apenas 4 tipos de pele começa a tornar-se antiquada, pois compartimenta de uma maneira muito rígida as características para cada um dos tipos de peles. Assim, acontece frequentemente vermos produtos relacionando por exemplo, peles secas e sensíveis, ou peles oleosas e sensíveis, como se houvesse peles sensíveis em contraponto a peles não sensíveis.

Isto é um erro, pois todas as peles têm o seu grau de sensibilidade. Dessa maneira, surgiu há algum tempo uma proposta de divisão em 16 tipos de pele, feita pela Dra Baumann, considerando várias características: hidratação da pele, sensibilidade da pele, pigmentação da pele e tendência para rugas.

1 – Hidratação da pele

A hidratação da pele está intimamente relacionada com a produção correta ou não de oleosidade por parte das glândulas sebáceas da pele. Assim, uma pele poderá ter tendência a ser oleosa, quando essa produção é exagerada, ou seca, quando é baixa.

Pele oleosa

A pele oleosa, devido à grande concentração de oleosidade, tem características muito próprias. É mais espessa e resistente, brilha mais, mas tem grande propensão para as espinhas e para a acne. Assim, os produtos adequados para este tipo de pele devem estimular a redução da produção de sebo, e ajudar à desobstrução dos poros.

Se isto não for feito, começará a haver irritação na pele, originando as espinhas e a acne. No entanto, isto não basta, pois há outras causas para o aparecimento destes problemas, como infeções de bactérias.

Contudo, a oleosidade em si não é um problema, bem pelo contrário. Além de ajudar a manter a pele mais hidratada, serve ainda de proteção contras as agressões do meio ambiente, como microrganismos, vento, frio e Sol. Por isso, quando se fala em reduzir a sua oleosidade, é apenas isso, reduzir, e não fazê-la desaparecer por completo.

Se não tiver esse cuidado, irá ressecar a sua pele, com todas as suas consequências, como uma pele baça, frágil, e facilmente irritável.

Outra questão importante na hora de verificar o grau de oleosidade da sua pele é saber distinguir a oleosidade do suor e do brilho. Apesar de poderem eventualmente parecer idênticos, são coisas muito diferentes.

O brilho, apesar de muitas vezes relacionado com oleosidade em excesso, nem sempre está ligado. Uma pele saudável e devidamente hidratada terá sempre um brilho próprio, diferente do brilho do suor ou de oleosidade a mais.

Uma pele oleosa necessita de cuidados de higiene adequados a essas características. Assim, além de remover o excesso de oleosidade, deverão ajudar a manter os poros abertos, e também, poderão ainda ter propriedades calmantes e anti-inflamatórias, que amenizem as irritações na pele, que originam as espinhas.

Tradicionalmente, as fórmulas dos produtos próprios para as peles oleosas têm um bactericida e um adstringente. Algumas das fórmulas mais conhecidas e utilizadas são a Beatriz, da Dermatus, a Secatris, da Dermage, e as loções Clarifying, da Clinique. Mas relembramos a importância de não ficar agarrado à classificação de oleosa. Uma pele oleosa pode ser mais ou menos sensível, e esse facto é essencial na escolha do melhor produto para a sua pele.

Pele seca

A pele seca, em oposição à pele oleosa, tem uma produção demasiado baixa de oleosidade, não tendo assim uma hidratação natural conveniente, tornando-se ressecada, frágil, baça e fina. Devido a estes fatores, é uma pele muito sensível, que facilmente se descama, sendo por isso normal sofrer de irritação e comichão.

Sendo uma pele mais fina, são também mais visíveis os vasos sanguíneos superficiais, além de ter poros também eles mais estreitos. Os produtos adequados para este tipo de pele têm de ter a preocupação de hidratar a pele, além de não ter elementos promotores de ressecamento.

Devido às suas características, é uma pele que envelhece muito mais facilmente. Assim, os produtos devem ainda possuir antioxidantes, que irão ajudar a manter a pele mais jovem e saudável. Além disso, como é extremamente fina e frágil, deve ser sempre alvo de proteção solar, e de muito cuidado na escolha dos produtos de limpeza e de tratamento.

Continuação » 8 Remédios Caseiros para Pele Seca

2 – Sensibilidade da pele

Dependendo do grau de sensibilidade da pele, esta pode ser resistente ou sensível. Uma pele sensível irrita-se facilmente, originando comichão. Assim, são necessários produtos suaves. Por exemplo, se a sua pele é oleosa, com tendência a pigmentar, e sensível, então aqueles esfoliantes e constituintes adstringentes normais nos produtos nas peles oleosas, não serão a solução correta para si.

Pelo contrário, se a sua pele for oleosa e resistente, então aí os mesmos constituintes serão muito apropriados. Neste estudo, a Dra Baumann dividiu a pele sensível em quatro sub-tipos: alérgica, acneica, rosácea e hiper-reativa.

Cuidados a ter com a pele sensível

Tenha sempre em atenção que, se a sua pele for sensível, não aceita facilmente produtos com ativos muito agressivos. Estes serão mais adequados para uma pele resistente. Além disso, ao usá-los, estará a diminuir a proteção da sua pele sensível, e dessa maneira, a promover o seu envelhecimento precoce.

Assim, tenha sempre o cuidado de não embarcar em qualquer receita caseira antes de investigar bem todos os seus ingredientes, pois nem sempre são adequados para a sensibilidade da sua pele. E em relação aos produtos de beleza, tenha a preocupação em ler atentamente a sua constituição, procurando dessa maneira a concentração dos ativos.

3 – Pigmentação da pele

Esta categoria está ligada à produção de um pigmento chamado melanina. Se a pele tem tendência a produzir em grande quantidade este pigmento, então é uma pele pigmentada. Se pelo contrário, a pele produz uma quantidade baixa, então é não pigmentada.

A primeira, devido à grande produção da melanina, é muito propensa a ter manchas na pele, devido a zonas de acumulação deste pigmento. Melasmas, lentigo solar, ou as sardas são exemplos de zonas manchadas da pele devido à melanina.

Assim, se a sua pele tem tendência a pigmentar, deverá ter cuidados grandes com a exposição ao Sol, responsável principal pela estimulação da produção de melanina, além dos componentes fotossensíveis nos produtos usados. Outra possível origem para o aparecimento de manchas nas peles pigmentadas está relacionada com o aparecimento da acne, pois estas irão ativar um processo inflamatório, que desenvolverá manchas escuras.

É importante perceber que esta característica na classificação do seu tipo de pele não tem a ver com o seu tom, mas sim com a produção excessiva de melanina provocada por exposição excessiva e pouco protegida do Sol, ou por uma predisposição genética.

4 – Tendência às rugas

Esta característica está ligada à tendência que a sua pele tem para enrugar ou se manter firme e lisa durante mais tempo. Existem dois fatores essenciais: a predisposição genética e os seus hábitos de vida. A Dra Baumann acredita que com a segunda, você poderá controlar os efeitos da primeira.

Com uma alimentação saudável e equilibrada, com um cuidado permanente em hidratar o organismo de forma conveniente, exercício físico regular, cuidados de higiene e tratamento adequados para a sua pele, e proteção constante contra a exposição solar e outras agruras do tempo, você conseguirá manter a sua pele jovem e bonita durante mais tempo.

Envelhecimento precoce

Digam o que disserem, a genética tem apenas uma palavra a dizer no que diz respeito ao envelhecimento precoce. Apesar de ter alguma influência, na realidade existem fatores muito mais importantes que irão ditar uma pele mais envelhecida ou mais jovem com o decorrer da idade.

Além de uma vida regrada e orientada com hábitos saudáveis, através do conjunto hidratação, proteção solar, ácido retinóico e antioxidantes, a sua pele estará muito mais protegida do envelhecimento precoce e das rugas. A prevenção é a chave, pois se a pele não estiver protegida, depois de ter as rugas já não conseguirá inverter o processo, apenas amenizá-lo.