Trauma Abdominal Fechado

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 14 dezembro 2018

O trauma abdominal fechado também conhecido como traumatismo abdominal fechado verifica-se quando o abdómen (zona da barriga) é atingido num determinado acidente.

A designação de fechado significa que a lesão não foi provocada por um objecto contundente, tal como uma faca, situação essa que poderá fazer pensar que não há nada de errado.

Os órgãos do abdómen passíveis de sofrerem uma lesão são o fígado, o baço, o pâncreas, os rins, o estômago ou os intestinos. Verificam-se, frequentemente, outras lesões mais visíveis.

Causas

Há várias situações que podem originar um trauma abdominal fechado. Apresentam-se, de seguida, as mais comuns:

  1. Um cinto de segurança apertado à volta do abdómen que puxe o indivíduo bruscamente para trás, num acidente de carro.
  2. Ser atingido por um carro ou por um veículo motorizado, ao caminhar ou ao andar de bicicleta.
  3. Cair de uma altura superior a 5 metros.
  4. Ser atingido no abdómen por um murro, um bastão ou qualquer outro objecto duro.
  5. Ter um acidente de carro ou de mota.

Diagnóstico

Sinais vitais: Incluem a medição da temperatura, da tensão arterial, da frequência do pulso (contagem dos batimentos cardíacos) e dos ciclos respiratórios (contagem da respiração). Colocar-lhe-ão uma braçadeira no braço para medir a tensão arterial.

Essa braçadeira estará ligada a um aparelho que indicará a tensão arterial. O médico poderá, ainda, auscultar-lhe o coração e os pulmões através de um estetoscópio. Os sinais vitais são medidos para que o médico possa ver de que forma está a reagir.

Exames: Poderá ter de fazer um (ou mais do que um) dos seguintes exames para que o médico possa saber algo mais acerca da especificidade da sua lesão abdominal.

Alguns exames visam descobrir se outras partes do corpo, tais como a cabeça ou o tórax (peito), sofreram alguma lesão. Você e o seu médico poderão, depois, planear o tratamento.

Ecografia abdominal: Ultra-sons são utilizados para revelar imagens do interior do abdómen. Estas imagens são transmitidas num ecrã semelhante ao de um televisor. Este exame indolor é feito na posição horizontal.

Radiografias abdominais: São imagens dos órgãos localizados no interior do abdómen (barriga). O médico utiliza estas imagens para detectar quaisquer problemas, tais como uma lesão no fígado, baço, intestinos ou rins.

Tomografia computorizada: Exame que também pode ser designado por TAC. Uma máquina especial de raios X permite, através de um computador, obter imagens do abdómen que o médico analisa.

Antes da obtenção das imagens, poderão administrar-lhe uma substância de contraste através de um cateter introduzido numa veia.

A substância de contraste ajuda a visualizar melhor os órgãos e os vasos sanguíneos. As pessoas alérgicas ao marisco (lagosta, caranguejo ou camarão) poderão ser alérgicas a esta substância de contraste. Informe o seu médico se for alérgico(a) a qualquer um destes alimentos.

Análises ao sangue: Poderá necessitar de tirar sangue para análises. O sangue pode ser retirado a partir de uma veia da mão, do braço ou da parte interna do cotovelo.

É, depois, analisado para ver de que forma é que o seu organismo está a reagir à lesão. Poderá necessitar de tirar sangue mais do que uma vez.

Gases sanguíneos: Estes exames também são designados por gasimetria. O sangue é retirado de uma artéria a partir do pulso ou da virilha.

A virilha é o ponto de união entre o abdómen (barriga) e a coxa. O sangue é, depois, analisado ao nível da quantidade de oxigénio, ácidos e dióxido de carbono. A gasimetria pode ser efectuada se tiver problemas respiratórios ou outros causados pela lesão.

Radiografia torácica: É uma fotografia dos seus pulmões e do seu coração. O médico utiliza-a para analisar os pulmões e o coração.

O médico também pode utilizar a radiografia para procurar costelas partidas ou líquido acumulado à volta do coração e dos pulmões.

Lavagem do peritoneu: Este exame permite analisar líquido do abdómen a fim de detectar sangue, bílis (líquido segregado pela vesícula) ou fezes. O médico introduz uma agulha ou um cateter (tubo de plástico) através de uma pequena incisão (corte) feita no abdómen.

Um líquido é, então, introduzido, através do tubo, no abdómen. O líquido é depois retirado, podendo ser enviado para análise laboratorial. Este exame ajuda o médico a determinar se há alguma lesão num (ou em mais do que um) órgão do abdómen.

Ecocardiograma: Através de ultra-sons obtêm-se imagens do tamanho e da forma do coração. Também se analisam os movimentos do coração quando este bate.

Estas imagens são transmitidas num ecrã semelhante ao de um televisor. É um exame indolor feito na posição horizontal.

Pode permitir ver se o coração está a bombear bem. Também pode permitir detectar problemas cardíacos, tais como uma doença cardíaca ou líquido acumulado à volta do coração.

Monitorização cardíaca: Também conhecida como ECG ou electrocardiograma. É um exame indolor utilizado para analisar o funcionamento do seu coração.

Eléctrodos adesivos (3 ou 5) são colocados em diferentes partes do corpo. Cada eléctrodo possui um fio ligado a um ecrã semelhante ao de um televisor ou a uma pequena caixa portátil (unidade de telemetria).

Este ecrã ou caixa revela um traçado relativo a cada batimento cardíaco. Este traçado é constantemente vigiado para se ter a certeza de que o coração está a funcionar devidamente.

Urografia intra-venosa: Também designado por pielografia intravenosa. É um raio X dos rins, bexiga e ureteres. Uma substância de contraste é introduzida numa veia a fim de facilitar a visualização destes órgãos no raio X.

Poderá sentir algum calor após a administração da substância de contraste. As pessoas alérgicas ao marisco (lagosta, caranguejo ou camarão) poderão ser alérgicas a esta substância de contraste. Informe o seu médico se for alérgico(a) a qualquer um destes alimentos.

Oxímetro: É um aparelho que assinala a quantidade de oxigénio que tem no sangue e que permite ver se você necessita de mais oxigénio.

Um fio unido a uma pinça ou a uma fita adesiva é colocado na orelha ou num dedo da mão ou do pé, estando a extremidade oposta ligada a uma máquina.

Análise da urina: Uma amostra da urina é recolhida e enviada para análise laboratorial. Urine para dentro do recipiente limpo que lhe é fornecido. Tape o recipiente.

Não toque no interior do recipiente nem na tampa. Dê a amostra da urina ao profissional de saúde.

Riscos e Complicações

Uma lesão abdominal grave não tratada pode provocar a morte. Poderá diminuir os riscos de uma lesão grave ou de morte se seguir as sugestões do seu médico.

Coloque-lhe quaisquer questões que tenha relativamente a problemas alimentares ou dúvidas relacionadas com o tratamento.

Tratamento para trauma abdominal fechado

Respiração: Ser-lhe-á, possivelmente, mais fácil respirar com a cabeceira da cama levantada ou com a cabeça apoiada sobre 3 ou 4 almofadas.

Repousar numa cadeira reclinável também o(a) pode ajudar a respirar melhor. Uma outra forma de respirar mais facilmente é poupar as suas energias e descansar mais. Se tiver dificuldades respiratórias, contacte imediatamente o seu médico.

Campainha: Poderá tocar a uma campainha quando necessitar do médico. Dores, dificuldades em respirar ou o desejo de se levantar da cama constituem boas razões para o chamar.

Balanço Hídrico: O seu médico poderá precisar de saber qual a quantidade de líquido que está a receber (por soros ou pela boca) e a expelir por via da urina.

Quando lhe for permitido, beba 6 a 8 copos (tamanho de uma lata) de líquidos por dia ou siga os conselhos do seu médico se estiver num regime de limitação de fluidos. Se estiver a ser registado o balanço hídrico, informe o seu médico sobre a quantidade de líquidos que bebe.

Pergunte ao seu médico se pode puxar o autoclismo depois de urinar. A sua urina poderá ter de ser medida antes de ser eliminada.

Cateter intra-venoso: É um tubo introduzido numa veia para a administração de medicamentos ou líquidos. Este tubo é tapado ou ligado a tubos.

Opções de tratamento: Poderá ter de fazer alguns dos seguintes tratamentos, isoladamente ou em conjunto.

Cateter central ou linha central: É um cateter que é introduzido numa grande veia localizada junto da clavícula, no pescoço ou na virilha. A virilha é o ponto de união entre o abdómen (barriga) e a coxa.

A cabeceira da cama poderá ter de ser baixada para ajudar a encher a veia, o que poderá facilitar a introdução do cateter. A pele onde o cateter é introduzido é anestesiada por forma a reduzir as dores.

O cateter pode ser usado para a administração de medicamentos, de comida em estado líquido ou para a monitorização do funcionamento do coração.

Laparotomia: Cirurgia que implica a abertura da cavidade abdominal (barriga). O médico poderá executar uma laparotomia para analisar, de forma pormenorizada, os órgãos que se encontram no interior do abdómen.

Podem retirar-se amostras de tecido para análise laboratorial.

Pode executar-se uma cirurgia durante a laparotomia para reparar quaisquer lesões que tenham, eventualmente, ocorrido.

Medicamentos:

Antibióticos: Estes medicamentos podem ser receitados para o(a) ajudar a combater uma infecção causada por germes denominados bactérias. Os antibióticos podem ser administrados por via injectável ou oral.

Analgésicos: O médico poderá receitar-lhe medicamentos para eliminar ou diminuir as dores. Estes medicamentos podem ser de administração injectável ou oral. Informe o médico se a dor persistir ou voltar.

Laxantes: Poderão receitar-lhe laxantes para evitar situações de obstipação. A obstipação consiste na dificuldade em defecar. Os laxantes tornam as fezes mais moles a fim de que não tenha de se esforçar demasiado ao evacuar.

Oxigénio: Poderá necessitar de oxigénio extra durante o período em que estiver lesionado(a).

O oxigénio poderá ser-lhe administrado através de uma máscara de plástico colocada sobre a boca e nariz ou através de sondas nasais (tubos pequenos e finos introduzidos no nariz). Informe o médico se o oxigénio lhe estiver a secar o nariz ou se as sondas nasais o(a) estiverem a incomodar.

Não retire o oxigénio sem consultar previamente o médico. Se o fizer, o seu organismo poderá não receber oxigénio em quantidade suficiente.

Saiba mais sobre a Dor abdominal e Conheça a Causa com Base na Sua Localização