O que é Triconodose: Causas, tratamento e como prevenir

Conteúdo revisado por Dr Pedro Secchin (Dermatologista CRM-SP 195965). Última Atualização: 30/10/19

Assim como existe um termo técnico – tricoptilose – para descrever as pontas duplas nos cabelos, os nós que surgem nos fios são chamados de triconodose.

Continua depois da Publicidade

Desse modo, quando os cabelos se tornam indóceis, impossibilitando ao máximo a escovação, eles estão com triconodose.

Triconodose

Fatores que causam a triconodose

Os principais fatores que levam à triconodose são a ausência de hidratação adequada administrada sobre os fios e a falta dos nutrientes necessários para a manutenção da boa saúde dos cabelos.

Durante o banho, o hábito automático de lavar os cabelos através de movimentos circulares também ajuda a desenvolver a triconodose.

Os especialistas alertam que a quantidade de círculos efetuada é diretamente proporcional ao volume de fios que ficam embaraçados, condição ideal para a formação dos temidos nós.

Quando isso acontece, pentear os cabelos se torna uma tarefa árdua.

A elevada incidência de raios ultravioleta sobre os fios também contribui bastante para agravar o problema, circunstância que se torna ainda pior se houver contato dos cabelos com a água da piscina.

Tudo isso provoca determinadas reações químicas nos fios, deixando-os debilitados e mais predispostos a apresentarem nós.

Naturalmente, o uso exacerbado de produtos químicos sem períodos nos quais os cabelos possam “respirar” também criam condições propícias ao desenvolvimento dos nós.

Dentre os produtos que encabeçam a lista dos mais nocivos aos cabelos estão todos aqueles envolvidos nos processos de descoloração, coloração, relaxamentos, e alisamentos. Manter os cabelos bem hidratados não deve servir de motivo para exagerar na aplicação de produtos químicos.

Outro fator que pode ocasionar a triconodose e que merece menção é a utilização indiscriminada de aparelhos desenvolvidos para os cabelos, principalmente a chapinha, o secador, e o babyliss.

Ainda sobre este ponto, deve-se observar que o ato de aplicar chapinha sem pentear corretamente os fios apenas piora o quadro da triconodose.

Classificações da triconodose

De acordo com a origem, a triconodose recebe duas classificações:

Mecânicas

Dentre as causas mecânicas que provocam a triconodose estão:

Continua depois da Publicidade
  • O hábito de prender constantemente os fios com elásticos ou apetrechos equivalentes
  • Deixar de escovar ou pentear os cabelos todos os dias, ou fazê-lo com força desmedida
  • Lavar ou secar os fios com excesso de movimentos circulares
  • Deitar com os cabelos molhados, ou prendê-los quando ainda estiverem úmidos
  • Lavar os cabelos sem utilizar condicionador

Físicas e químicas

Dentre os fatores físicos e químicos que produzem a triconodose estão:

  • Uso de produtos repletos de corantes, sal, ou que contenha pH alcalino
  • Não respeitar o intervalo necessário para repetir determinado tratamento capilar (a escova progressiva, que deve ser realizada, em média, a cada seis meses é um bom exemplo)
  • Contato excessivo dos fios com água marinha ou de piscina
  • Utilização diária de determinados aparelhos que incidam altas temperaturas sobre os fios, como chapinha, babyliss, e secador
  • Realização de muitos tratamentos de alisamento
  • Uso constante de xampus dotados de elevadas concentrações de detergente

Tratamento indicado para triconodose

Para controlar a triconodose é recomendado a aplicação de uma máscara de hidratação.

Em seguida, deve-se pentear os fios com a ajuda de um pente de cerdas extensas enquanto os cabelos ainda estiverem molhados.

Outro método para amenizar os nós é a adoção de óleo, ou sérum, sobre os fios, penteando-os na sequência com um pente talhado em madeira e composto por cerdas amplas.

Utilizar creme próprio para pentear também produz um bom efeito no gerenciamento da triconodose.

No entanto, conforme sugerido anteriormente, além da qualidade do creme e dos compostos presentes na fórmula, é preciso atenção ao modelo de pente a ser usado – o material mais recomendado é a madeira, e as cerdas devem ser bem largas.

Uma alternativa ao creme, sérum, e óleo, todos desenvolvidos para pentear, alguns fabricantes têm investido em um leite criado especificamente para atingir o mesmo objetivo: facilitar o ato de pentear.

Como prevenir a triconodose

Para evitar o surgimento da triconodose é fundamental que os fios sempre estejam bem hidratados.

Uma das melhores maneiras para alcançar esse resultado é utilizar uma máscara de hidratação semanalmente.

Na hora de tomar banho, prefira não exceder na temperatura da água. Observe-se que o cuidado se refere aos dois extremos, ou seja, temperaturas muito baixas ou muito altas.

Em se tratando da triconodose, tanto a água gelada quanto a água excessivamente quente favorecem o desenvolvimento dos nós.

Dentre os cuidados extras para evitar a triconodose estão o uso moderado do secador de cabelos, babyliss, e chapinha, além do hábito de aplicar um óleo reparador de pontas todos os dias, uma vez que as pontas duplas (tricoptilose) ficam mais propensas a se entrelaçarem e criarem nós.

Autores
Dr Pedro Secchin (Dermatologista CRM-SP 195965)

Dermatologista - CRM-SP 195965 / RQE 73850

Consultar > Currículo Lattes.

O Dr. Pedro Secchin é Graduado em Medicina pela Universidade Gama Filho (UGF) – 2011. É Mestrado em Medicina pela Fundação Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). Além disso o Dr. também possui:

- Especialização em Dermatologia no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro (HUCFF/UFRJ) - 2018.

- Título de especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e Associação Médica Brasileira (AMB).

- É membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Endereço: Rua Inglês de Sousa, 449. CEP: 01546-010 - Jardim da Glória São Paulo - São Paulo Telefone: ‪(11) ‬4301-9931

Também pode encontrar o Dr. Pedro no Linkedin e Instagram.

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

Encontrou um erro? Está faltando a informação que está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


    Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
    Última atualização da página em 30/10/19