O que é Triconodose: Causas, tratamento e como prevenir

Revisado por Equipe Editorial a 22 outubro 2018

Assim como existe um termo técnico – tricoptilose – para descrever as pontas duplas nos cabelos, os nós que surgem nos fios são chamados de triconodose.

Desse modo, quando os cabelos se tornam indóceis, impossibilitando ao máximo a escovação, eles estão com triconodose.

Triconodose

Fatores que causam a triconodose

Os principais fatores que levam à triconodose são a ausência de hidratação adequada administrada sobre os fios e a falta dos nutrientes necessários para a manutenção da boa saúde dos cabelos.

Durante o banho, o hábito automático de lavar os cabelos através de movimentos circulares também ajuda a desenvolver a triconodose.

Os especialistas alertam que a quantidade de círculos efetuada é diretamente proporcional ao volume de fios que ficam embaraçados, condição ideal para a formação dos temidos nós.

Quando isso acontece, pentear os cabelos se torna uma tarefa árdua.

A elevada incidência de raios ultravioleta sobre os fios também contribui bastante para agravar o problema, circunstância que se torna ainda pior se houver contato dos cabelos com a água da piscina.

Tudo isso provoca determinadas reações químicas nos fios, deixando-os debilitados e mais predispostos a apresentarem nós.

Naturalmente, o uso exacerbado de produtos químicos sem períodos nos quais os cabelos possam “respirar” também criam condições propícias ao desenvolvimento dos nós.

Dentre os produtos que encabeçam a lista dos mais nocivos aos cabelos estão todos aqueles envolvidos nos processos de descoloração, coloração, relaxamentos, e alisamentos. Manter os cabelos bem hidratados não deve servir de motivo para exagerar na aplicação de produtos químicos.

Outro fator que pode ocasionar a triconodose e que merece menção é a utilização indiscriminada de aparelhos desenvolvidos para os cabelos, principalmente a chapinha, o secador, e o babyliss.

Ainda sobre este ponto, deve-se observar que o ato de aplicar chapinha sem pentear corretamente os fios apenas piora o quadro da triconodose.

Classificações da triconodose

De acordo com a origem, a triconodose recebe duas classificações:

Mecânicas

Dentre as causas mecânicas que provocam a triconodose estão:

  • O hábito de prender constantemente os fios com elásticos ou apetrechos equivalentes
  • Deixar de escovar ou pentear os cabelos todos os dias, ou fazê-lo com força desmedida
  • Lavar ou secar os fios com excesso de movimentos circulares
  • Deitar com os cabelos molhados, ou prendê-los quando ainda estiverem úmidos
  • Lavar os cabelos sem utilizar condicionador

Físicas e químicas

Dentre os fatores físicos e químicos que produzem a triconodose estão:

  • Uso de produtos repletos de corantes, sal, ou que contenha pH alcalino
  • Não respeitar o intervalo necessário para repetir determinado tratamento capilar (a escova progressiva, que deve ser realizada, em média, a cada seis meses é um bom exemplo)
  • Contato excessivo dos fios com água marinha ou de piscina
  • Utilização diária de determinados aparelhos que incidam altas temperaturas sobre os fios, como chapinha, babyliss, e secador
  • Realização de muitos tratamentos de alisamento
  • Uso constante de xampus dotados de elevadas concentrações de detergente

Tratamento indicado para triconodose

Para controlar a triconodose é recomendado a aplicação de uma máscara de hidratação.

Em seguida, deve-se pentear os fios com a ajuda de um pente de cerdas extensas enquanto os cabelos ainda estiverem molhados.

Outro método para amenizar os nós é a adoção de óleo, ou sérum, sobre os fios, penteando-os na sequência com um pente talhado em madeira e composto por cerdas amplas.

Utilizar creme próprio para pentear também produz um bom efeito no gerenciamento da triconodose.

No entanto, conforme sugerido anteriormente, além da qualidade do creme e dos compostos presentes na fórmula, é preciso atenção ao modelo de pente a ser usado – o material mais recomendado é a madeira, e as cerdas devem ser bem largas.

Uma alternativa ao creme, sérum, e óleo, todos desenvolvidos para pentear, alguns fabricantes têm investido em um leite criado especificamente para atingir o mesmo objetivo: facilitar o ato de pentear.

Como prevenir a triconodose

Para evitar o surgimento da triconodose é fundamental que os fios sempre estejam bem hidratados.

Uma das melhores maneiras para alcançar esse resultado é utilizar uma máscara de hidratação semanalmente.

Na hora de tomar banho, prefira não exceder na temperatura da água. Observe-se que o cuidado se refere aos dois extremos, ou seja, temperaturas muito baixas ou muito altas.

Em se tratando da triconodose, tanto a água gelada quanto a água excessivamente quente favorecem o desenvolvimento dos nós.

Dentre os cuidados extras para evitar a triconodose estão o uso moderado do secador de cabelos, babyliss, e chapinha, além do hábito de aplicar um óleo reparador de pontas todos os dias, uma vez que as pontas duplas (tricoptilose) ficam mais propensas a se entrelaçarem e criarem nós.