Turbinectomia ou turbinoplastia: Indicações, Pós operatório, benefícios e complicações

Às vezes, os cornetos nasais inferiores aumentam, resultando na obstrução permanente do nariz.

Quando os tratamentos conservadores não são bem-sucedidos, o médico pode recomendar a turbinectomia.

A turbinectomia ou turbinoplastia é um procedimento cirúrgico que abre as vias nasais, removendo ossos e tecidos moles. O objetivo principal é melhorar a respiração

Vinte por cento da população em todo o mundo sofre de obstrução das vias aéreas nasais.

A causa mais comum de obstrução crônica das vias aéreas nasais são os cornetos inferiores hipertrofiados (aumentados).

A condição ocorre como resultado da rinite alérgica ou vasomotora.

A obstrução das vias aéreas nasais resulta em apnéia do sono ou ronco.

Os cornetos são esponjas de tecido mole que existem dentro do nariz. Em pacientes com alergias graves e outros problemas, os cornetos podem inchar e aumentar em volume.

Este evento resulta na incapacidade de respirar pelo nariz.

Quando o indivíduo tem dificuldade em respirar pelo nariz, recomenda-se a realização da turbinectomia ou a redução dos cornetos nasais.

Imagem Ilustrativa Da Turbinectomia Ou Turbinoplastia

O procedimento é indicado quando o indivíduo tem:

  • Desvio de septo
  • Inchaço das adenóides
  • Inchaço dos cornetos nasais devido a alergia, inflamação crônica ou sinusite crônica
  • Quando os pólipos nasais ou outros tumores obstroem o nariz

Como é realizado o procedimento

A turbidectomia ou turbinoplastia pode ser realizada em consultório ou ambulatório.

É muitas vezes realizado em conjunto com outras cirurgias nasais, como a rinoplastia, cirurgia sinusal e septoplastia.

Quando realizada para tratar a apneia do sono ou ronco, a técnica cirúrgica usada vai depender da anatomia do paciente.

O cirurgião pode remover apenas ossos ou ossos e tecidos moles.

A cirurgia pode ser realizada por cauterização, eletrocautério ou microdebridador.

Microdebridador é um dispositivo de alta velocidade e minúsculo que raspa os tecidos moles.

Os médicos usam a tomografia computadorizada (um sistema de imagem guiada) para visualizar o local da cirurgia.

O microdebridador, remove rápida e de forma precisa o tecido desejado deixando os tecidos envolventes intactos.

Uma das complicações associadas à cirurgia nasal é o sangramento.

O nariz deve estar envolvido com um penso durante alguns dias após a cirurgia para evitar sangramento excessivo – causando algum desconforto pós-operatório.

É usado um agente coagulante, chamado CoStasis, para interromper o sangramento no local da cirurgia.

O produto fornece extubação após a cirurgia e torna o processo de recuperação mais fácil.

Atualmente alguns cirurgiões recorrem ao laser ​​para reduzir os cornetos e reduzir o sangramento durante a cirurgia.

Os resultados precisos do laser oferecem uma grande vantagem sobre as cirurgias tradicionais.

Recuperação da cirurgia de turbinectomia (pós operatório)

Na maioria das casos, é colocado um penso no nariz para controlar o sangramento, e o paciente tem que visitar o médico para removê-lo.

Após a turbinectomia, o nariz deve ser mantido bem úmido, devendo ser umedecido a cada duas horas enquanto o paciente estiver acordado.

Após a remoção dos pensos nasais, o paciente passa a usar sprays salinos várias vezes ao dia para evitar a formação de crostas no nariz.

Após a cirurgia é necessária uma semana de descanso, devendo evitar-se a conversa excessiva, o sorriso, a mastigação agressiva e todas as atividades extremas.

A maioria dos pacientes passa por um desconforto mínimo após a cirurgia, e a melhora na respiração ocorre duas a seis semanas após o procedimento.

“O sangramento pós-operatório é comum, bem como a secura – que pode ser aliviada com uma lavagem salina ou um spray nasal”.

Benefícios da turbinectomia:

  • As passagens nasais nas vias aéreas são melhoradas
  • Existe uma melhoria em sintomas como secreção nasal
  • Existe melhoria nos espirros frequentes
  • Melhoria dda rinossinusite recorrente

Complicações cirúrgicas e riscos

Após a cirurgia, o nariz pode ficar bloqueado e apresentar sintomas de obstrução nasal.

A remoção de excesso de tecido dos cornetos provoca a secura do nariz e não deixa o nariz aquecer ou umedecer o ar de forma eficaz.

O sangramento grave ocorre em dez por cento dos pacientes que realiza a turbinectomia.

Uma vez que estas estruturas (cornetos nasais) são removidas, elas não voltam mais a crescer! Existe uma condição chamada “síndrome de nariz branco”, causada pela remoção do excesso de tecidos.

Alguns pacientes queixam-se de dores de cabeça, depressão, secura, hemorragia nasal e alguns problemas nasais internos após a cirurgia.

Todas as suas opções devem ser pesquisadas antes de se comprometer a este procedimento.

Resultados

Quando realizada corretamente, a turbinectomia pode aliviar muitos problemas associados à obstrução nasal. As complicações são relativamente raras.

Mas não espere alívio imediato!

A respiração pode realmente piorar nos primeiros dias ou semanas após a cirurgia devido ao inchaço.

Uma vez que o inchaço diminui, o paciente vê então uma grande melhoria na respiração.

Referências

https://www.sciencedirect.com/