UTI Neonatal

Revisado por Equipe Editorial a 1 outubro 2018

A UTI (sigla) é a unidade de terapia intensiva neonatal dos hospitais.

Quando há um nascimento prematuro ou de risco é neste serviço hospitalar que ficam os bebês. Chama-se bebê prematuro quando uma criança nasce antes das 37 semanas de gestação da mulher. Este serviço comporta em geral uma equipa clinica formada por 1 médico e 2 ou 3 enfermeiras de plantão.

Neste serviço UTI o bebé fica em repouso e em recuperação, sob o olhar atento de médicos, enfermeiros e pessoal auxiliar. Existem as chamadas incubadoras necessárias ao bom funcionamento da criança e do seu estado de desenvolvimento e crescimento. Aqui são protegidos, aquecidos e alimentados por sondas (na maior parte das vezes).

Normalmente os bebés ficam ligados a fios e sondas que alertam para possíveis alterações da sua saúde. É pois um acompanhamento específico 24 horas por dia.

O bebê pode sair e tem alta clinica do serviço de UTI quando estiverem reunidas todas as condições ideias para o seu desenvolvimento e crescimento de forma natural e espontânea.

Quando os médicos acharem que já não há risco iminente de vida podem voltar para junto das suas progenitoras. O seu peso ideal deve situar-se acima de 1 quilo e 700 gramas, e deve conseguir sozinho mamar e sugar.

A unidade de terapia intensiva neonatal concentra todos os esforçosereforços para o bom desenvolvimento do bebé. Todos os recursos humanos e materiais são necessários e indispensáveis para se conseguir dar todo o suporte de vida aos bebés nos seus primeiros dias ou meses de vida.

Os equipamentos são modernos e pesquisados pelas melhores tecnologias existentes no mercado da especialidade neonatal. São feitos para se conseguir manter todas as funções vitais do seu organismo.

Os grandes hospitais e hospitais centrais têm ainda na sua equipa de neonatologia um grupo de profissionais constituído por: fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, fisiatras, fonaudiólogos e vários técnicos especializados em cada área específica de atuação do serviço neonatal.

O acompanhamento é importante e essencial. Em Portugal temos bons serviços neonatais e boas diretrizes. É um dos melhores serviços que temos e vai continuar a ser uma aposta segura no futuro, em virtude da aposta clara e da necessidade de aumentar a população jovem e incrementar o aumento da natalidade.