-->Vacina em Forma de Adesivo - Educar Saúde

Vacina em Forma de Adesivo

Publicado em 05/08/2014. Revisado por Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541) a 16 dezembro 2018

A administração de uma vacina em forma de adesivo tem vindo a revolucionar significativamente a administração de vacinas.

As vacinas são uma forma de protecção do organismo contra diversas doenças, infecções e vírus. Estas foram uma excelente descoberta dentro do campo da medicina, pois permitiram logo desde os primeiros dias de vida de um bebê este criar anticorpos contra muitos problemas de saúde, e consequentemente estar mais protegido.

Durante alguns anos, nomeadamente há alguns bons anos atrás, as vacinas (a maioria) não eram obrigatórias e estava muito dependente da vontade de cada um.

No entanto, com o tempo houve uma maior preocupação dos sistemas de saúde com as vacinas, e para além disso algumas doenças tornaram-se um problema de saúde pública, por serem altamente contagiosas.

Neste sentido, nomeadamente em Portugal e noutros países do mundo, foi criado um plano nacional de vacinação obrigatória, que define as vacinas que todos têm de fazer.

No entanto, a administração de vacinas implica geralmente a utilização de agulhas. Em adultos, apesar de poder ser incómodo é algo que até se suporta bem. No entanto, em crianças por vezes é difícil conseguir-se administrar vacinas sem problemas.

As crianças têm medo das agulhas e por vezes são muito irrequietas, o que dificulta o processo de vacinação.

Felizmente, muito recentemente surgiu uma forma alternativa de vacinas bastante interessante: vacinas em forma de adesivo.

Nestas vacinas, basta aplicar um adesivo na zona onde a vacina seria supostamente dada com a agulha normal.

A ideia é que o adesivo é composto por um número grande de agulhas de tamanho microscópico, nomeadamente cerca de 100. Estas agulhas irão penetrar na pele de forma mais suave e superficial, provocando o mesmo efeito de uma vacina normal.

Tem sido reportado por alguns estudos que este método é até mais eficaz que o normal, sendo que as crianças tendem a reagir ainda melhor ao efeito da vacina com o uso de vacinas em forma de adesivo.

Para além disso, resolve-se o problema de ser complicado ou incómodo vacinar crianças, sendo que elas não terão tanto medo, e este método poderá ser mesmo utilizado em casa.

Esta vacina surgiu a partir de investigações na Universidade de Emory e pelo Instituto de Tecnologia da Georgia, nos Estados Unidos.

No entanto, este método de adesivo ainda não está disponível a nível mundial, sendo ainda de acesso restrito. No entanto, espera-se que este seja um caminho a seguir em tempos breves.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541)

Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541

A Dra Gizele Ferreira Cunha é Graduada em Medicina pela Universidade de Ribeirão Preto - SP - 2004. Além disso possui:

- Especialização em Alergia e Imunologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2009.

- Especialização em Pneumologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2007.

- Especialização em Pediatria pela Universidade de Ribeirão Preto - 2006 .

Endereço: Avenida Senador César Vergueiro, 571 - Ribeirão Preto - SP - Email: cviver@bol.com.br - Telefone: (16) 33291337

Também pode encontrar a Drª Gizele no Linkedin e Facebook