Varizes em Crianças e Adolescentes

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 12 dezembro 2018

Juventude sem circulação – Varizes atingem cada vez mais crianças e adolescentes

O ritmo de vida contemporâneo e fatores hereditários influenciam diretamente no surgimento de varizes.

A doença das veias atinge cerca de 35% dos adultos brasileiros, mas a maioria apresenta o problema antes dos 30 anos, e é cada vez mais comum o aparecimento em crianças e adolescentes.

Isso não é nítido porque as pessoas começam a se tratar apenas quando surgem os principais incômodos: dores e preocupação estética.

Alguns porquês

O atual aumento de crianças e adolescentes com varizes é resultado do consumo excessivo de doces, refrigerantes e fast foods que prejudicam a circulação sanguínea, além do sedentarismo, cada dia mais presente nas novas gerações.

A prática exagerada de atividades físicas também merece atenção, pois esportes que exigem sobrecarga muscular devem ser orientados e acompanhados por profissionais.

Segundo o médico especialista em varizes, Roberto Ahualle, isso está diretamente relacionado ao cotidiano moderno onde os indivíduos trabalham a maior parte do tempo parados, o que dificulta a circulação.

“Hoje, o trabalho não exige esforço físico, as pessoas trabalham sentadas ou em pé. Além disso, a obesidade e o uso de anticoncepcional por mulheres jovens favorecem o aparecimento de vasinhos e varizes”, explica.

De olho aberto

Os pais devem ficar atentos e oferecer uma alimentação balanceada aos filhos, pois as crianças desenvolvem até os dois anos a mesma quantidade de células gordurosas que um adulto.

Ter uma dieta equilibrada é a melhor forma de prevenir o problema.

Caso o distúrbio já tenha dado seus primeiros sinais, é importante procurar um especialista que pode orientar sobre o melhor tratamento para varizes.

Conheça Os 10 Alimentos Mais Saudáveis para Crianças