Vitamina B1 (tiamina): alimentos, benefícios e sintomas de deficiência

Descubra o que é e para que serve a tiamina ou vitamina B1.

A vitamina B1 ou tiamina, permite que o corpo use carboidratos como energia.

Vitamina B1 (TIAMINA)

É essencial para o metabolismo da glicose e desempenha um papel fundamental nas funções nervosas, musculares e cardíacas.

A vitamina B1 é uma vitamina solúvel em água (hidrossolúvel), assim como todas as vitaminas do complexo B.

As vitaminas são classificadas de acordo com os materiais em que se dissolvem.

Algumas se dissolvem em água e outras se dissolvem em gordura

As vitaminas solúveis em água são transportadas através da corrente sanguínea. Tudo o que o corpo não usa é eliminado na urina.

Alimentos

Carne, peixe e grãos são uma boa fonte de vitamina B1

Existem altas concentrações de vitamina B1 nas camadas externas e no gérmen dos cereais, bem como na levedura, carne bovina, carne de porco, nozes, cereais integrais e leguminosas.

Frutas e vegetais que a contêm incluem couve-flor, fígado, laranja, ovos, batatas, espargos e couve .

Outras fontes incluem levedura de cerveja e melaço.

Os cereais matinais e os produtos feitos com farinha branca ou arroz branco podem por vezes também ser enriquecidos com vitamina B.

Nos Estados Unidos, as pessoas consomem cerca de metade de sua ingestão de vitamina B1 em alimentos que contêm naturalmente tiamina, enquanto o restante vem de alimentos que são enriquecidos com a vitamina.

Aquecer, cozinhar e processar alimentos e cozinhá-los na água destroem a tiamina.

Uma vez que a vitamina B1 é solúvel em água, ela se dissolve em água de cozimento. Arroz branco que não é enriquecido conterá apenas um décimo da tiamina disponível no arroz integral.

Uma porção de cereal matinal fortificado fornece 1,5 miligramas (mg) de tiamina, mais do que 100 por cento da quantidade diária recomendada.

Uma fatia de pão integral contém 0,1 mg ou 7% da necessidade diária. Queijo, frango e maçãs não contêm tiamina.

Os seres humanos precisam de um suprimento contínuo de vitamina B1, porque não ela não é armazenada no corpo. Deve fazer parte da dieta diária.

Benefícios

A vitamina B1, ou tiamina, ajuda a prevenir complicações no sistema nervoso, cérebro, músculos, coração, estômago e intestinos. 

Também está envolvida no fluxo de eletrólitos para dentro e para fora das células musculares e nervosas.

Ajuda a prevenir doenças como o beribéri, que envolve distúrbios do coração, nervos e sistema digestivo.

Outros benefícios:

  • Favorece o crescimento.
  • Ajuda a digestão, especialmente a dos hidratos de carbono.
  • Melhora o estado de espírito.
  • Mantém um correto funcionamento do sistema nervoso, dos músculos e do coração.
  • Contribui para combater os enjoos em viagens aéreas ou marítimas.
  • Alivia a dor após extracção dentária.
  • Auxilia no tratamento do herpes zoster.

Usos na medicina

Os indíviduos que podem receber tiamina para tratar baixos níveis de vitamina B1 incluem aqueles com neurite periférica, uma inflamação dos nervos fora do cérebro, ou pelagra.

Alguns atletas tomam suplementos de tiamina para melhorar o seu desempenho.

Pessoas com colite ulcerativa, diarréia persistente e falta de apetite também podem receber tiamina.

Aqueles que estão em coma podem receber injeções da vitamina.

Alguns atletas usam-na para ajudar a melhorar o seu desempenho. Não é uma substância proibida para atletas.

Outras condições em que a suplementação do nutriente pode ajudar incluem:

  • AIDS
  • aftas
  • catarata
  • glaucoma e outros problemas de visão
  • síndrome cerebelar, um tipo de dano cerebral
  • câncer cervical
  • dor diabética
  • estresse
  • doença cardíaca
  • doença renal em pacientes com diabetes tipo 2
  • doença de movimento
  • um sistema imunológico enfraquecido.

Nem todos o usos descritos estão confirmados pela pesquisa.

Sintomas de deficiência

A deficiência de vitamina B1 geralmente leva ao desenvolvimento do beribéri, uma condição que apresenta problemas com os nervos periféricos e perda de energia.

Perda de peso e anorexia podem se desenvolver na sua falta.

Pode haver problemas mentais, incluindo confusão e perda de memória de curto prazo.

Os músculos podem ficar fracos e os sintomas cardiovasculares podem ocorrer, por exemplo, um coração aumentado.

Quanta vitamina B1 precisamos ingerir?

Nos EUA, a dose diária recomendada (RDA) de tiamina administrada por via oral é de 1,2 mg para homens e de 1,1 mg para mulheres com idade acima de 18 anos.

As mulheres grávidas ou lactantes de qualquer idade devem consumir 1,4 mg por dia.

Quem está em risco de deficiência de B1?

Pessoas com má alimentação, câncer , ” enjoo matinal ” durante a gravidez, cirurgia bariátrica e hemodiálise correm risco de deficiência de tiamina.

As pessoas que bebem álcool regularmente em excesso podem ter uma deficiência, pois podem não absorver tiamina da comida.

A síndrome de Wernicke-Korsakoff é um distúrbio que afeta pessoas com alcoolismo crônico . Está ligado à falta de tiamina e pode ser fatal se não for tratado.

Pessoas com síndrome de Wernicke-Korsakoff e aqueles que estão se afastando do álcool podem receber injeções de tiamina para ajudá-los a se recuperar.

Outras doenças, como o HIV , podem reduzir a absorção de nutrientes, e isso pode levar a uma deficiência de vitamina B1.

Função

Todas as vitaminas do complexo B são solúveis em água. Elas ajudam a converter os carboidratos, gorduras e proteínas em energia ou glicose.

As vitaminas do complexo B são necessárias para manter o fígado, a pele, o cabelo e os olhos saudáveis.

Elas também desempenham um papel no sistema nervoso e são necessários para o bom funcionamento do cérebro.

As vitaminas B são às vezes chamadas de vitaminas anti-stress, porque estimulam o sistema imunológico do corpo em momentos de estresse.

 

Efeitos colaterais

As evidências não confirmam nenhum dano quando é consumida em excesso ou demasia, mas a Food and Drug Administration (FDA) alerta sobre o uso de suplementos.

Eles pedem que as pessoas consultem o seu médico antes de usar suplementos com ou como substituto de alimentos, e pedem ao público que procure orientação médica sobre como melhorar sua saúde, em vez de se autodiagnosticar.

Interações

O chá e o café contêm taninos, substâncias químicas que podem interagir com a tiamina, dificultando a absorção.

Algumas das substâncias químicas presentes nos crustáceos e peixes crus podem destruir a tiamina, o que pode levar a uma deficiência se ingerida em grandes quantidades. 

Cozinhar destrói esses produtos químicos, mas também destrói a tiamina.

Suplemento

Está disponível em doses de elevada potência terapêutica, geralmente de 50, 100 e 500 mg.

É mais eficaz em fórmulas do complexo b, juntamente com as vitaminas B2 e B6.

É ainda mais eficaz quando a composição contém acido pantoténico (um fator anti estresse), ácido fólico e vitamina B12.

As doses diárias mais comuns são de 100 e 300 mg, em cápsulas, comprimidos, gelatina e injetável.

Toxidade

Não se conhecem efeitos tóxicos desta vitamina hidrossolúvel.

Qualquer excesso é eliminado pela urina e não é retido em quantidades significativas em nenhum órgão ou tecido.

Raros sintomas de excesso (quando as doses excedem 5 – 10 gr diários) incluem tremores, herpes, edema, ansiedade , aceleração dos batimentos cardíacos, acne e alergias.

 Vantagens e desvantagens

A sobredosagem de vitamina B1 pode afetar a produção da glandula tiroideia, de insulina e provocar a perda de outras vitaminas do complexo B, causando nomeadamente deficiências de vitamina B6.

A ingestão prolongada de qualquer vitamina do complexo B  pode resultar na eliminação de quantidades significativas das restantes.

 Quais os inimigos da vitamina

O calor da cozedura dos alimentos destrói facilmente o nutriente.

Outros inimigos da vitamina B1 são a cafeína, o álcool, os métodos de transformação industrial dos alimentos, o ar, a água, os estrogénios, os antiácidos e as sulfamidas.

 Conselhos para uso

Se for fumador, consumidor de álcool ou de açúcar em excesso, necessita de mais vitamina B1.

Se estiver grávida, a amamentar ou a tomar a pílula anticoncepcional, tem maior necessidade do nutriente.

Se tiver o hábito de tomar um antiácido depois do jantar, pode estar a perder a tiamina que ingeriu à refeição.

Como em todas as situações de estresse, doença, ansiedade, trauma, pós-operatório, deve aumentar o seu consumo de complexo B, que deve conter tiamina.