Zumbido: 14 dúvidas e perguntas frequentes

Atualizado e Revisado por Dra. Sandra Costa Pinto (Otorrinolaringologista - CRM/BA: 11955 - RQE Nº: 3895) a 06/11/2019. Publicado originalmente em 24/09/2019

Existem questões que nunca devem ser deixadas sem resposta! Neste guia educativo respondemos a 14 dúvidas comuns sobre zumbido no ouvido.

O zumbido pode ser sinal de um tumor cerebral?

Alguns casos podem estar relacionados a um neuroma acústico – tumor não-canceroso que se origina no nervo do equilíbrio (nervo vestibular), localizado no ouvido interno no cérebro. Os sinais e sintomas comuns de neuroma acústico incluem: Perda auditiva, geralmente gradual (embora em alguns casos repentina), e zumbido no ouvido afetado. (Fonte)

Pode ser um sintoma de Alzheimer?

Embora o zumbido e a perda auditiva não estejam inerentemente ligados, existe uma correlação definida entre os dois. Portanto, é seguro dizer que uma pessoa idosa que sofre de perda auditiva também possa experimentar zumbido. O zumbido pode causar uma série de problemas por si só, muitos dos quais podem piorar os sintomas de demência.  (Fonte)

Pode ser a manifestação de um dano no cérebro?

Embora incômodo, o zumbido geralmente não é sinal de algo muito sério. As causas mais comuns são lesões na cabeça e perda auditiva induzida por ruídos extremos. Alguns casos de zumbido também podem envolver ‘hiperacusia‘ (intolerância ao som). (Fonte)

Qual é o tratamento mais eficaz?

Cada caso é um caso. Em algumas pessoas o tratamento com doses baixas de medicamentos anti-ansiedade – como o Valium ou antidepressivos como o Elavil – ajudam a reduzir o sintoma. O uso de esteroides colocados no ouvido médio juntamente com medicação anti-ansiedade (alprazolam) também demonstrou ser eficaz em alguns pacientes. (Fonte)

O clima frio pode piorar o zumbido?

Sim, expor os ouvidos a frio intenso pode levar a zumbido nos ouvidos e até perda auditiva. Quando os ouvidos estão muito frios, o corpo tenta proteger-se e impedir que o frio se espalhe, desenvolvendo por vezes um crescimento ósseo anormal no ouvido interno. Esses crescimentos podem dificultar a passagem do som pelo ouvido e também são mais propensos a prender a cera (cerúmen) no local.

Clinicamente conhecida como exostose, a condição é conhecida por causar zumbido leve e perda auditiva. (Fonte)

Como me posso livrar do desconforto?

As seguintes dicas podem ajudar em alguns casos:

  • Evitar possíveis irritantes. Reduza a exposição a coisas que podem agravar o ruído. Por exemplo: barulho alto, consumo de cafeína e nicotina.
  • Encobrir o barulho. Em ambientes silenciosos, um ventilador, uma música suave em baixo volume pode ajudar a mascarar o ruído do zumbido.
  • Gerenciar o estresse. O estresse pode piorar o desconforto. Terapia de relaxamento, biofeedback, ou a prática de exercício, pode fornecer algum alívio.
  • Reduzir o consumo de álcool. O álcool aumenta a força com que o sangue circula, dilatando os vasos sanguíneos e causando maior fluxo sanguíneo, especialmente na região do ouvido interno. (Fonte)

O ruído pode desaparecer por conta própria?

Em muitos casos, o desconforto se dissipa por conta própria, independentemente da causa. No entanto, isso não significa que o indivíduo deva esperar semanas, meses ou até anos para que o sintoma desapareça. Sempre que o zumbido permanecer por mais de duas semanas e afetar negativamente a qualidade de vida do indivíduo, é importante consultar um audiologista. (Fonte)

O zumbido pode ser sinal de algo sério?

Embora incômodo, o sintoma geralmente não é sinal de algo grave. E, embora possa piorar com a idade, a maioria dos casos pode melhorar com tratamento. (Fonte)

A hipertensão pode causar zumbido?

Sim, a pressão alta aumenta a probabilidade de ocorrer zumbido. O estreitamento das artérias (aterosclerose) é outra causa possível. Tratar a condição geralmente alivia o sintoma. (Fonte)

A deficiência de vitamina B12 pode estar relacionada com o zumbido nos ouvidos?

Alguns estudos indicam que os indivíduos com deficiência de vitamina B12 correm maior risco de perda auditiva induzida por ruído e zumbido. (Fonte)

Dúvidas Frequentes Sobre Zumbido Nos Ouvidos

Pode ser um sinal de câncer?

Sim, um dos principais sinais de alerta do câncer nasofaríngeo é o zumbido. Outros sintomas deste tipo de câncer podem incluir: perda auditiva e presença de um nódulo no pescoço. O câncer nasofaríngeo é um tipo raro de câncer que afeta uma parte específica da garganta – que conecta a parte posterior da boca ao nariz.

O câncer nasofaríngeo não deve ser confundido com outros tipos de câncer que também afetam a garganta, como o câncer de laringe e esôfago. (Fonte)

A falta de sono pode provocar zumbido?

Geralmente, o estresse, ansiedade, falta de sono e ruídos altos são incentivos conhecidos para o zumbido. (Fonte)

Pode ser curado através de cirurgia?

Em alguns casos sim. O tratamento cirúrgico do zumbido inclui procedimentos destrutivos, neurectomia, estapedectomia e timpanossimpaticectomia (excisão cirúrgica do plexo timpânico para alívio do zumbido). A estapedectomia melhora a audição na maioria dos pacientes, no entanto, alivia o sintoma de zumbido em apenas metade dos pacientes. (Fonte)

O nariz entupido pode causar zumbido?

A congestão nasal relacionada a uma infecção sinusal pode originar pressão anormal no ouvido médio, podendo afetar a audição e causar sintomas de zumbido. (Fonte)

Como dormir com zumbido?

Abaixo fornecemos alguns conselhos que podem ser úteis em alguns casos:

  • Tente praticar exercício de forma regular. As pessoas em forma tendem a dormir melhor. Mas é importante evitar exercitar-se muito perto da hora de dormir.
  • É importante ir para a cama quando estiver com sono e não apenas a um horário pré-estabelecido. Se não conseguir dormir após 20 ou 30 minutos, levante-se, vá para outra divisão, e faça algo calmo e relaxante, como ler, por exemplo. Volte para a cama quando estiver novamente com sono.
  • Levante-se à mesma hora todos os dias. Essa é uma das atitudes mais importantes a tomar para melhorar o sono.
  • Tente limitar a quantidade de cafeína e nicotina que “ingere” à noite, pois são dois estimulantes.
  • Mantenha o quarto a uma temperatura nem muito fria nem muito quente.
  • Evite assistir TV na cama antes de tentar dormir. Isso só o fará sentir mais alerta.
  • “Desacelere” por pelo menos uma hora antes de ir para a cama.
  • Um rádio-relógio especial ou um travesseiro acústico, emitindo sons de relaxamento no quarto (sons de ondas e canto dos pássaros, por exemplo), podem ajudar a relaxar e adormecer. (Fonte)

Que alimentos são bons para o zumbido?

Abacaxi, Bananas… Um bom alimento para incluir na dieta como tratamento preventivo para o zumbido é o abacaxi, que, apesar de delicioso, também ajuda na circulação sanguínea. O elevado nível de potássio oferecido pelo abacaxi ajuda a baixar a pressão arterial, permitindo que todo o corpo obtenha a circulação e o suprimento necessários para se manter saudável.

Outras frutas com boas quantidades de potássio são as bananas, mamão, manga e pera! É importante observar que consumir muito potássio pode levar a problemas de saúde e, portanto, é importante ingerir sempre as doses diárias recomendadas.

Zinco. Os suplementos de zinco são outra sugestão que pode ser eficaz em caso de deficiência de zinco. Alguns estudos indicam que a deficiência de zinco, além de afetar a saúde em geral, também pode afetar a audição, principalmente quando relacionada ao zumbido.

Tomar suplementos de zinco ou introduzir alimentos com boas quantidades do mineral na dieta são uma boa forma de tratar a deficiência e aliviar o zumbido. Algumas opções alimentares ricas em zinco são; frutos do mar (ostras, por exemplo), carne de vaca e cordeiro (a carne magra é sempre melhor) e espinafre (que também tem um alto nível de ferro).

Existem alimentos a evitar?

Sal. Pensa-se que o sal ou o sódio (como é conhecido hoje em dia nos rótulos de alguns alimentos), sejam os principais alimentos a serem evitados, sempre que ocorra a condição. O sal está relacionado a níveis mais elevados de pressão arterial, que pode afetar o fluxo sanguíneo nos ouvidos e desencadear o zumbido.

Álcool e Tabagismo. Além do sal, o álcool e o tabagismo também estão associados à pressão alta. Manter a pressão arterial controlada pode contribuir para o alívio dos sintomas.

Doces. O cérebro depende do suprimento de oxigênio e glicose na corrente sanguínea para funcionar corretamente. A ingestão excessiva de açúcar pode atrapalhar esse processo e ter um efeito adverso no zumbido e audição. Evite doces, principalmente durante a noite ou antes de dormir.

Cafeína. O consumo de cafeína não causa zumbido. No entanto, recomenda-se que a quantidade de cafeína consumida seja reduzida, principalmente antes de ir para a cama. O zumbido por si só, causa alguns problemas de sono. A presença de cafeína no sangue só vai agravar o problema. Trocar o café por uma bebida descafeinada pode ser a solução para conseguir uma melhor noite de sono.

Consulte o Guia Geral sobre Zumbido.

Autores
Dra. Sandra Costa Pinto (Otorrinolaringologista - CRM/BA: 11955 - RQE Nº: 3895)

Especialização em Otorrinolaringologia - CRM/BA: 11955 - RQE Nº: 3895

A Dra. Sandra Costa Pinto é formada na área de otorrinolaringologia clínica e cirúrgica há 23 anos (atendendo adultos e crianças, com grande experiência na ORL pediátrica).

Formação Profissional

*Curso Superior Completo Em Medicina. Formada na Escola de Medicina e Saúde Pública Em 03 de Dezembro de 1994.

*Título de Especialista Em Otorrinolaringologia Concedido Pela Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia Em 1998.

*Curso de Especialização Em Otorrinolaringologia- Registrado no Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia Em 07 de Janeiro de 2000.

*Membro da Sociedade Interamericana de Otorrinolaringologia Pediátrica (iapo) 1999.

*Realizando Consulta Orl, exame de Laringoscopia e Nasofibroscopia e Cirurgia na Área de Otorrinolaringologia Pediátrica.

Endereço: Atendimento de Segunda a Sexta na Otorrinos Clinic, shopping Itaguari Sala 308 ,santo Antônio de Jesus / Ba ,tel 75 36312798. Zap da Otorrinos Clinic 75 8848-4369.

Também pode encontrar a Dra. Sandra Costa Pinto no Linkedin ou, Busque no Google.

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.